Roteirista fala sobre Cursed Child com jornal britânico


Jack Thorne, roteirista da peça Harry Potter and The Cursed Child, se encontrou com o jornal britânico, The Independent, para conversar sobre sua vida pessoal, e outros projetos grandes que ele tem trabalhado, além de como isso se relaciona em estar tão envolvido na criação da nova geração do mundo mágico de J.K. Rowling.
O diretor da peça, John Tiffany, aparentemente tem avisado Thorne sobre a pressão de trabalhar em um projeto tão grande, mas Jack percebeu a oportunidade importante que é escrever a história de Rowling para o teatro, trazendo o potencial para uma nova audiência de frequentadores de teatro:

“John diz que isso vai nos definir, pra bom ou ruim, essa é a verdade. [Mas] nós tivemos a oportunidade de alcançar uma audiência que não vai muito ao teatro e diz ‘Olhe a história que nós podemos contar’. E esse é o verdadeiro privilégio. Então vamos esperar que nós façamos certo”.
Thorne também explica a divisão de Cursed Child em duas partes. De acordo com o The Independent, ele insistiu que foi por uma razão artística, um desejo de criar um mundo totalmente mágico – embora a sugestão tenha vindo da produtora, Sonia Friedman.
Nos noticiários que a Hermione iria ser interpretada por Noma Dumezweni (a qual Rowling e outro atores “Potters” expressaram seu total apoio). O entrevistador comentou sobre como escalar uma mulher de cor era progressista, permitindo mais pessoas a imaginar e relacionar os personagens fictícios , Jack Thorne disse:
“Sim, isso é importante. É um lado totalmente diferente. É interessante, toda a diversidade de discussões e #Oscarssowhite... É uma jornada lenta”.
Thorne é (compreensível) um “grande fã de Harry Potter”, e sua informante, J.K. Rowling:
“Jo é tão maravilhosa, uma mulher amável. Ela tem tanta certeza da pessoa que ela quer ser. Isso me ensinou muito sobre como me comportar”.
“Até mesmo deixar alguém escrever uma palavra que Harry diz é uma incrível generosidade. Ela é muito confiante, e preparada para dizer ‘Não, você entendeu errado’. E, como pessoa, ela está preparada para arriscar em questões importantes. Eu a admiro”.
Ele confessou que sua esposa lê seus e-mails para Rowling antes de mandá-los, porque “Ela não quer que eu me envergonhe”.

Fique ligado no Patrono para mais informações!
0 Responses