Depois de todo esse tempo?

O grande dia havia chegado. O guarda-roupas foi aberto, e de dentro dele foram tiradas as tão conhecidas roupas empoeiradas que estavam guardadas há tanto tempo! Lágrimas começaram a rolar por seu rosto, mas logo foram enxugadas na tentativa de adiar o que todos sabiam que iria acontecer, não era o momento, aquilo não poderia acontecer, não agora.,


O dia se arrastou. Deveria passar rápido? Deveria passar devagar? Deveria passar? Essas eram as perguntas que estavam passando na cabeça não só dela, mas na de milhares de pessoas em milhares de países. O tempo se arrastou, até mesmo parecia que o Senhor do Tempo estava dando mais um tempinho para que todos pudessem curtir o dia 15 de julho de 2011 mais saudosamente. Durante o dia, os preparativos eram muitos: roupas passadas, varinha polida, ingresso na mão e olhos na tela do computador que fazia a tão temida contagem regressiva para o "fim".
Seria mesmo o fim? A magia iria acabar? Outras perguntas que iam se formando ao longo do caminho até o cinema; foram duas longas horas de uma cidade para outra, e cada vez mais o coração apertado. Finalmente o momento de entrar na sala aconteceu,  e o shopping estava cheio, mas o mais curioso era que as pessoas não se conheciam em sua maioria, mas trajavam as roupas de suas respectivas casas, varinhas em mãos e compartilhando da mesma emoção.


Fim.

Ninguém se levantou, todos estavam ainda sentados em seus lugares quando as luzes da sala se acenderam, ninguém conseguia acreditar que aquele ritual não iria mais se repetir, que os livros haviam (infelizmente) chegado ao fim; ninguém queria acreditar que o garoto que sobreviveu havia alcançado seu objetivo... Um objetivo que o abraçou assim como todos nós o abraçamos. 
Aos poucos um a um foram se levantando em silêncio e com lágrimas em seus rostos; uns se abraçavam e outros apenas choravam sozinhos.


Juntos.

Juntos caminharam até a saída e ao passar pela fila da próxima sessão levantaram suas varinhas apontando para cima em sinal de respeito, e logo todos entenderam o que estava os esperando: emoção. 
O silencio reinava quando a garota tomou coragem para ir embora. Assim que chegou em casa, a garota foi direto para a sala, sua roupa já amassada com a gravata verde e cinza desajeitada, e seus olhos marejados logo prestaram atenção na tela ligada, e algumas palavras saltaram à seus olhos: "Eu estive até o fim com Harry Potter." As lágrimas que antes estavam relutantes enfim resolveram cair, e finalmente ela entendeu o que havia acontecido dentro daquela sala com pessoas que ela nem mesmo conhecia. Um pequeno sorriso apareceu em seu rosto, e ficou ali parada com somente uma certeza: a cicatriz infelizmente não voltaria mais a incomodar.
0 Responses