Fiona Shaw, a Petúnia, concede entrevista ao Pottermore



O Correspondente do Pottermore vive trazendo conteúdos maravilhosos pra gente. Dessa vez ele entrevistou Fiona Shaw, a atriz irlandesa de 57 anos que interpretou Petúnia Dursley nas telonas. A entrevista foi feita na inauguração do interior da Casa da Família Dursley no Warner Bros. Studio Tour em Londres. Fiona falou sobre como foi interpretar a tia do Harry, suas cenas favoritas e também sobre a morte de Richard Griffiths (o tio Válter). O Pottermore divulgou também algumas imagens da área interna da casa, que pode ser visitada por 10 dias a partir de 27 de Maio.

A atriz Fiona Shaw fala sobre a tia Petúnia, a casa na Rua dos Alfeneiros e tudo sobre Harry Potter

Pottermore – Correspondente do Pottermore

11 de Maio de 2016

Tradução: Juliana Torres em 11/05/2016 (Ish)
Revisão: Anna Constantino em 12/05/2016 (Ish)

Algumas palavras da atriz que interpretou a tia Petúnia, Fiona Shaw, tendo em vista que a casa na Rua dos Alfeneiros será aberta ao público pela primeira vez.
A senhora Dursley está sentada no sofá na sala de estar da casa nº4 da Rua dos Alfeneiros. Ela está usando pérolas, um cardigã e tem uma perna elegantemente posicionada atrás da outra. Os móveis são rosa salmão, os carpetes, bege e seus lábios estão franzidos em desaprovação.
Então ela abre sua boca, falando em um cantarolado irlandês, em vez de um sotaque do Surrey, e ri com um bom humor nem um pouco parecido com de um Dursley e, de repente, é a brilhante atriz Fiona Shaw sentada na minha frente, em vez da tia “perfeitamente normal, muito obrigada” de Harry Potter, Petúnia.
Fiona está no Warner Bros. Studio Tour London para celebrar a abertura do interior da casa na Rua dos Alfeneiros para o público pela primeiríssima vez.
Até então os visitantes só podiam admirar o gramado bem aparado do nº 4. Porém, por 10 dias, a partir de 27 de maio, visitantes poderão ver o interior da casa suburbana e observar, de perto, a decoração.
A atriz Fiona Shaw retorna à Rua dos Alfeneiros, nº 4. Warner Bros. Studio Tour London
Fiona parece incrivelmente em casa no sofá limpo, mas dilapidado, e estamos cercados por milhares de cartas convidando Harry para frequentar Hogwarts, Escola de Magia e Bruxaria. Quando a casa na Rua dos Alfeneiros for aberta ao público, um dispositivo criado pelo time de efeitos especiais vai lançar as cartas nos visitantes – que podem até serem sortudos o suficiente para levar uma cópia para casa de souvenir.
“Foi muito divertido estar na Rua dos Alfeneiros”, Fiona relembra. “Era apenas Richard (Griffiths, que interpretou o Sr. Dursley), Daniel (Radcliffe), Harry (Melling, que interpretou Dudley) e eu. Nós estávamos bem isolados dos outros (no set)”.
Passaram-se 15 anos desde que Fiona entrou pela primeira vez na casa, com os cabelos em bobes, e se desfez do seu exterior amigável para virar a parente reservada e preocupada com o lar de Harry. Pode parecer uma casa comum de tijolos e argamassa, mas na verdade é feita de fibra de vidro.
A casa na Rua dos Alfeneiros foi uma prisão para Harry por anos, mas o que ela significava para a sra. Dursley? “Era absoluta felicidade para ela”, Fiona me conta. “Essa casa é incrivelmente desejável. Petúnia provavelmente gostaria de uma casa maior, mas essa era tudo que ela podia gerir, então ela a geria muito bem. Ela a decora o máximo possível e trabalha muito duro para mantê-la limpa”.
Nossa conversa se volta para o falecido ator Richard Griffiths, que interpretou Válter Dursley, o marido de Fiona nos filmes. “Ele era um ator maravilhoso e uma pessoa maravilhosa”, ela diz. “Ele era muito talentoso: ele sabia muito de caligrafia, ele sabia muito de história, ele era terrivelmente bem instruído. Então ele era uma ótima pessoa de se conviver e uma influência maravilhosa para Harry Melling e Daniel Radcliffe porque ele sabia muito sobre tudo”.
É difícil simpatizar com a personagem da sra. Dursley: ela é fria, nervosa e bem cruel com Harry. Quando Fiona se vestiu pela primeira vez de amarelo margarida em 2001, algumas das histórias de Harry Potter ainda não haviam sido publicadas, então ela não poderia saber sobre a inveja infantil que a sra. Dursley tinha de sua irmã e como ela até escreveu para Hogwarts pedindo para ser admitida.
“Não sabíamos ainda sobre essa história, mas curiosamente…”, disse Fiona, repentinamente animada e aumentando sua voz, “coincidia exatamente com como eu me sentia, isso é, que eu queria ser uma bruxa!”, ela complementa, rindo.
“Eu costumava torcer e torcer para ser (uma bruxa). Em algumas das cenas eu lembro de interpretar o medo, o terror das cartas chegando, o ódio daquilo. Era absolutamente o ódio de inveja. Foi mesmo. E eu sentia aquilo porque eu queria estar em Hogwarts. Eu estava com muita inveja das feiticeiras. Mas foi sobre isso que tudo se construiu. Deveria haver um livro sobre a sra. Dursley e como ela foi para uma escola chamada Hogwarts e encontrou sua redenção”, ela brinca. Pelo menos, parece que ela está brincando…

Dentro do set da Rua dos Alfeneiros, nº 4. Warner Bros. Studio Tour London

Quando eu pergunto a Fiona qual personagem não-trouxa ela gostaria de interpretar nos filmes se tivesse a oportunidade, ela responde sem qualquer hesitação: Professora McGonagall. “Eu acho que ela é uma grande bruxa”.
Na cabeça de Fiona, o sr. e a sra. Dursley representam a normalidade intransponível. Eles podem se orgulhar de serem perfeitamente comuns, mas eles foram projetados para “nos fazer sentir quão horrível é apenas estar no mundo” e para representar “como as pessoas sempre querem algo mais”.
Porém, por mais normal que a sra. Dursley ache que ela é, entrar na casa da Rua dos Alfeneiros é incrivelmente excitante. Mais tarde nesse mês, alguns dos figurinos usados pelos Dursleys também serão exibido no Studio Tour pela primeiríssima vez. Judianna Makovsky, que os desenhou, disse que a família foi a parte mais divertida de vestir, tendo que fazer roupas que parecessem fora de época e pretensiosas para o sr. Dusley e fazer alguns suéteres medonhos para o jovem Duda.
A cena favorita de Fiona foi filmada na sala de estar dos Dursley. É o momento em que os convites de Harry para Hogwarts são disparados da lareira em uma mistura de papel e tinta verde. “Eu amei essa porque foi tão cheia de magia quanto de falta de sentido, bem humana. Havia um homem sentado na lareira e ele tinha uma catapulta e atirou a primeira carta. E claro que ele não a acertou no lugar certo. Então ele teve que continuar fazendo isso”.
Uma expressão muito séria passou pelo seu rosto e por um momento ela é tia Petúnia novamente. “Agora eu estraguei a mágica”, ela disse. Nem um pouco.

Warner Bros. Studio Tour London.

0 Responses