David Heyman fala sobre processo de criação de Animais Fantásticos



O site Snitch Seeker tem realizado uma série de entrevistas com o elenco e a equipe de produção de "Animais Fantásticos'. A mais recente foi com o produtor David Heyman, que falou sobre o processo de produção do filme. 

'Animais Fantásticos e Onde Habitam' chega aos cinemas na próxima quinta-feira, 17 de novembro. A ideia inicial era criar um falso documentário sobre o mundo bruxo, mas acabou se transformando em uma história original focada no personagem Newt Scamander (Eddie Redmayne).

Heyman aproveitou para falar sobre as maiores diferenças em ter um elenco de protagonistas adultos ao invés de crianças e adolescentes, como aconteceu nos filmes da saga Harry Potter. Sobre a escolha das quatro estrelas do filme – Eddie Redmayne, Katherine Waterston, Alison Sudol e Dan Fogler – e toda a ajuda que J.K. Rowling deu na época. 


Nós começamos com Eddie Redmayne e ele disse sim. Queríamos alguém que fosse imediatamente simpático e atraente. Acho que, assim como os Potters, você não precisava contratar uma estrela para o papel principal. Eddie é uma estrela, mas ele nunca esteve em algo dessa escala, com essa responsabilidade. Você consegue acreditar que ele é um grande zoologista, que ele é meio estranho, meio deslocado. Mas ele tem essa inteligência que Eddie, sabe, Eddie é super esperto, ele é imediatamente atraente. Você sente muita coisa por ele e acho que ele é um protagonista perfeito. Ele também é alguém que pode existir em qualquer época. 
Sabe, acho que ele fica muito confortável na década de 20. Deus sabe que ele já interpretou muitos personagens históricos. Mas, também acredito que ele tenha um apelo moderno, então ele tem tudo.  
Ele esteve em cada um dos testes de elenco. E nós fizemos testes na América e aqui. E terminamos com Katherine, Alison e Dan. Sabe, todos os três são deslocados—os personagens que eles interpretam são deslocados.
Heyman também falou do diretor dos filmes, o chará, David Yates: 

David conhece esse universo muito bem, então há uma facilidade no trabalho. E nós sentimos que era um ponto importante começar logo e avançar. Também, alguém que tivesse um bom relacionamento com Jo, o que ele construiu nos últimos quatro filmes. Isso também era importante para nós. E, você sabe, ele é ótimo.
Quando o assunto é J. K. Rowling, Heyman não poupa elogios e fala da contribuição da autora para os filmes: 

Jo escreveu o roteiro – simples assim. Ela não precisava voltar para esse mundo por qualquer motivo senão por vontade própria. Ela é muito apaixonada por seu mundo. A coisa maravilhosa sobre Jo é que ela conhece esse mundo de trás pra frente. Durante as filmagens dos filmes de Harry Potter, algumas vezes pedíamos ajuda para ela para algo obscuro, como a árvore genealógica dos Black no quinto filme.

Nós tínhamos que fazer parecer real, então havia três ou quatro linhagens no livro dos personagens ou três ou quatro nomes do livro. No filme tínhamos que mostrar a coisa toda. Nós mandamos um e-mail para ela, e meia hora depois, ela respondeu com seis gerações. Estávamos procurando nomes, conectando datas de nascimento e de morte. Quem casou com quem. Era trabalhoso. Então foi maravilhoso – o nível de conhecimento dela sobre isso. Acho que é uma das razões para que seus livros funcionem tão bem como funcionam, o que você lê não é nada além da superfície do conhecimento dela sobre esse universo incrivelmente bem pensado.
Falou também da colaboração de Rowling na criação de Animais Fantásticos: 
Lionel Wigram, que foi um dos produtores desse filme e o primeiro executivo que eu mandei para Harry Potter, logo no começo de 1997, estava pensando no que poderíamos fazer e teve a ideia de fazer um documentário sobre Newt. Mas quando Jo ficou sabendo e, sabe, quer dizer, não teríamos feito sem a permissão dela. Ela disse “Bem, curiosamente eu já estava pensando em algo”. E teve toda essa ideia de algum jeito. Digo, ela mudou e desenvolveu durante um ano e meio ou dois anos em que estamos trabalhando nele. Mas ela sabe como cada parte se conecta com seu universo. Ela sabe a história da magia antes de estarmos com Newt Scamander. Ela sabe a história da escola onde Queenie e Tina podem ter estudado. Ela sabe tudo isso. Ela conhece as criaturas—a história delas, de onde elas são e assim vai. Ela sabe quem é a família de Newt, ela sabe da família de Queenie e Tina, ela já imaginou tudo, de certa forma. Então, quando ela começou, ela nos mostrou o roteiro e nós ficamos “Whoo, Hmm. Obrigado.”




0 Responses