Livros de Harry Potter na perspectiva de Severo Snape


E se Snape foi o verdadeiro herói esse tempo todo?

Prólogo

Era uma vez um bruxo chamado Severo Snape. Ele era alto e esguio, seus cabelos pretos e gordurosos pendiam como cortinas ao redor de seu rosto. Ele cresceu como um bruxo mestiço em uma família infeliz, mas achou consolo em uma bruxa chamada Lily Evans, uma amiga de infância. Snape amou Lily profundamente: por seus anos em Hogwarts; pelo casamento dela com outro bruxo, Tiago Potter; pelo seu tempo como Comensal da Morte; e muito depois do assassinato dela pela varinha de Lorde Voldemort. Após sua morte, um Snape de coração partido assumiu a posição de Mestre das Poções em Hogwarts (sob a proteção de Dumbledore), e começou sua missão secreta para manter a salvo a única coisa que ele ainda tinha dela: o filho, um garoto com os olhos da mãe.

Severo Snape e a Pedra Filosofal

Ainda assim, isso não significava que ele tinha que gostar do garoto, que aparentava irritante como seu pai (que praticava bullying com Snape na escola), Tiago Potter.

No entanto, Snape tinha um trabalho a fazer. Durante o primeiro ano de Harry, Dumbledore e Snape suspeitavam de um professor, Professor Quirrell de Defesa Contra as Artes das Trevas, de tentar roubar um precioso objeto mágico escondido nas terras de Hogwarts: A Pedra Filosofal. Por ser esperto, Snape viu rápido o plano de Quirrell, que envolvia soltar trasgos nas masmorras, e tentar enfeitiçar a vassoura de Harry em um jogo de Quadribol. Snape, é claro, galantemente confrontou Quirrell, mas no fim, Harry e seus dois amigos levaram o crédito, com Snape pegando fogo no processo. Encantador. 



Severo Snape e a Câmara Secreta

Mesmo sendo um ano calmo para Snape, sua excelente aula levou Hermione e Harry a descobrir duas coisas que se revelariam primordiais nos anos à frente: Poção Polissuco e Expelliarmus. Diferente de outros bruxos, ele não passou todos os anos de Hogwarts tentando ser o centro das atenções.



Severo Snape e o Prisioneiro de Azkaban

Essa é a história que o nosso herói teve que confrontar vilões do seu passado: Sirius Black, Remo Lupin, Pedro Pettigrew e Tiago Potter – os que praticavam bullying na juventude de Snape, com um deles aconteceu de ser o homem que casou com o amor da sua vida, Lily.

A indesejável reunião ocorreu quando velho amigo de Potter, Remo Lupin, obteve o trabalho dos sonhos de Snape, de ser professor de Defesa Contra as Artes das Trevas. Como Mestre das Poções, Snape gentilmente ajudou Lupin – um lobisomem. Claro, quando ele teve que repor uma aula de Lupin, ele pode ter acidentalmente ensinado sua classe como detectar um lobisomem, mas foi uma completa coincidência. 

Enquanto isso, Sirius Black escapou de Azkaban e está atrás de Harry Potter. Sem esquecer seus anos em Hogwarts, Snape não perdeu tempo tentando trazer Black pra justiça quando ele veio pra escola. Quase no fim do ano, Snape finalmente o pegou na Casa dos Gritos. Uma vez lá, Snape foi saudado como um herói pelo Ministro da Magia, Cornélio Fudge, que prometeu que ele seria recompensado. A Ordem de Merlim! Um perfil no Profeta Diário! Finalmente, tudo está acontecendo, Severo!

Algumas outras coisas aconteceram depois, mas não é realmente tão interessante.



Severo Snape e o Cálice de Fogo

Como Hogwarts celebrava o retorno do Torneio Tribruxo, Snape tinha peixes maiores para fritar.

Seus dias sendo um Comensal da Morte estavam voltando para caçá-lo, e sua Marca Negra – um selo mágico conectado com o Lorde das Trevas – estava se tornando mais e mais nítida. Seus piores medos seriam confirmados mais tarde no mesmo ano, quando foi revelado que o Torneio Tribruxo tinha ajudado a fornecer um disfarce para o retorno de seu antigo mestre, Lorde Voldemort.

Chegou a hora, chegou Snape. Sob um pedido de Dumbledore, Snape terminou a história embarcando em uma perigosa, supersecreta missão: se juntar novamente aos Comensais da Morte, e se tornar um agente duplo.



Severo Snape e a Ordem da Fênix

Dumbledore atribuiu a Snape outra tarefa, e pode ter sido a maior missão de Snape até agora: passar tempo com Harry Potter. Bem, na verdade, era para ensinar Oclumência, a arte delicada de defender sua mente contra intrusão – especificamente, intrusão de Lorde Voldemort. É uma magia difícil de dominar, e exige um imenso controle mental. Ele pode também ter ensinado uma minhoca a sapatear.

Muito pior do que ser inútil, no entanto, é ser estranho e impertinente – o tipo que enfia a cabeça dentro da sua Penseira quando você está fora da sala. Quem faz isso?!

No entanto, ele auxiliou Harry várias vezes no decorrer do ano: dando a Dolores Umbridge Veritaserum falsa; mentindo que tinha acabado quando ele pediu por mais; passando adiante a mensagem de Harry sobre a captura de Sirius para a Ordem da Fênix; e, além disso, deduzindo que ele tinha caído em uma armadilha no Ministério. Apesar de todo seu esforço, todo mundo ainda pensava que ele era o pior.



Severo Snape e o Príncipe Mestiço

Alvo Dumbledore estava morrendo, tinha acabado de voltar de uma missão para destruir uma das Horcruxes de Lorde Voldemort, um anel, que o amaldiçoou, e lhe deu uma sentença de morte.

Chocado e entristecido, Snape relutante aceitou ajudar Dumbledore em um dos seus últimos planos, e até ajudar a prolongar a vida curta de Alvo. Enquanto lidava com Dumbledore, Lorde Voldemort tinha atribuído para um dos estudantes de Snape, Draco Malfoy, assassinar Dumbledore; Dumbledore ordenou Snape completar o ato ao invés de Draco, e cuidar de Hogwarts depois que ele se for.

Enquanto isso, Potter estava se intrometendo nas tarefas de Snape novamente – achando um livro antigo de poções que Snape costumava fazer anotações e criar feitiços sob o apelido de “O Príncipe Mestiço”. Mas Snape não tinha tempo de se aprofundar muito nisso.

Mais tarde, Dumbledore revelou que Harry era de fato uma Horcrux, isso significa que ele teria que morrer eventualmente. Agora, firmemente estabelecido, Snape não era um grande fã de Harry, mas isso não significa que ele parou de amar Lily. Dumbledore ficou surpreso que Snape pareceu se importar com o garoto. Com o balanço de sua varinha, Snape conjura um Patrono – o patrono de Lly, uma corça. “Always”, disse Snape.

No fim, Snape realizou seu dever, matando seu maior aliado, seu querido amigo, colocando o título de assassino em si mesmo nos olhos das pessoas que ele buscou proteger. Pois esse era o tipo de homem que Severo Snape era: um herói tão heroico que ele se colocou como o vilão – pelo tempo que isso significava estar fazendo a coisa certa.



Severo Snape e as Relíquias da Morte

Preso no círculo de Voldemort, Snape continuou trabalhando no último desejo de Dumbledore, enquanto aparentava ser leal ao Lorde das Trevas.

Ele se tornou o Diretor de Hogwarts, onde ele sustentou seu voto a Dumbledore de proteger os estudantes – especialmente como um par de detestáveis irmãos Comensais da Morte, os Carrows, tinham sido nomeados Diretores Adjuntos. No entanto, apesar do perigo da sua missão, e apesar de ser odiado por maior parte do mundo mágico, Snape se segurou na única coisa que o fez continuar: a segurança do filho de Lily. Ele até enviou seu patrono para guiar Harry Potter para a Espada de Grifinória (conhecida como assassina de Horcrux) em um lago.

Meses depois, Potter retornou para Hogwarts para uma batalha final – entre bom e mau, entre estudantes e professes de Hogwarts contra força das trevas de Lorde Voldemort. Ainda comprometido com a missão, Snape foi expulso de Hogwarts por outros professores, que desconheciam completamente as boas intenções de Snape.

Snape retornou para o Lorde das Trevas – mas algo estava errado. Voldemort estava agindo estranhamente, confuso sobre porque a Varinha das Varinhas não o obedecia. Snape tentou reafirmar que ele estava errado, mas Voldemort acreditava que o real mestre da varinha de Dumbledore era Snape, porque foi ele que o matou. Snape percebeu o que isso significava, mas não foi rápido o bastante – a cobra de Voldemort, Nagini, já estava nele, mordendo seu pescoço e deixando uma ferida mortal.

No seus momentos finais, Snape cumpriu  um último ato heroico. Ele completou sua missão, seu juramento a Dumbledore, dando a Harry (que estava escondido por perto, sem Snape saber) as memórias que não só ajudaria o garoto a derrotar Voldemort, mas também se redimir aos olhos do garoto que ele só quis proteger – nos olhos de Lily, que o olhou pela última vez.
E com isso, Severo Snape se foi. 



Epílogo

Severo Snape morreu como herói, mas morreu sabendo que quase ninguém sabia disso. Dezenove anos depois, entretanto, mais velho e mais sábio Harry iria explicar para seu filho Alvo Severo Potter porque foi nomeado a partir de dois grandes Diretores de Hogwarts, contando que Severo Snape foi o ‘homem mais corajoso que eu já conheci’. Seu legado na família de Lily Potter viveu para sempre. 


Texto do Pottermore
Traduzido por Beatriz Baptista
0 Responses