Pistas que J.K. Rowling nos deu sobre os livros de Harry Potter: amigos e família de Harry

O site Pottermore organizou três postagens que serão feitas nas próximas quartas-feira sobre dicas que a J.K. Rowling deu em entrevistas sobre o livros de Harry Potter, antes mesmo deles serem lançados. Muitas das revelações aqui parecerão ao fã que já leu ou viu aos filmes óbvias, porém, imaginem essas dicas como se não soubesse o que aconteceu e percebam o quanto J.K. foi minuciosa ao não contar nada crucial.

O primeiro tema é: amigos e família de Harry.


“As melhores perguntas – daqueles leitores realmente atentos e pensativos – são sempre aquelas que não posso responder: elas revelam demais!”
Red Nose Day chat, BBC Online, 12 de março de 2001

J.K. Rowling tinha um mundo bruxo inteiro em sua cabeça, mas havia muito que ela não poderia compartilhar com seus leitores. Nessa série de três partes, nós olhamos novamente muitas dicas que a autora soltou sobre o futuro dos livros durante entrevistas.

Obviamente haverá spoilers. Como a autora foi muito cuidadosa em manter em segredo seu plot twist (reviravolta), nós sugerimos fortemente terminar os livros antes de continuar aqui.



“A forma não é o aspecto mais importante daquela cicatriz, e isso é tudo que eu direi!”
World Book Day chat, 4 de março de 2004
Isso faz sentido agora, não é? O que era realmente importante sobre a cicatriz era que ela marcava Harry como uma Horcrux. Mas é verdade que a forma de raio ainda é bem legal.

“Pessoas sempre imaginam a quem Harry poderia estar relacionado...”
World Book Day chat, 4 de março de 2004

Muitos leitores suspeitaram que Harry poderia ser descendente de um poderoso bruxo como Godric Gryffindor. O livro sete revelaria que seu famoso ancestral era Ignotus Peverell, o irmão mais novo do ‘Conto dos Três Irmãos’.

“Onde James conseguiu sua capa de invisibilidade?”
JKR: “Ela foi herdada de seu próprio pai – uma herança de família!”
America Online chat, 19 de outubro de 2000

Especificamente, era a herança da família Peverell e um grande indicador da família passada de Harry. Além disso, permitiu que ele continuasse a tradição da família Potter de ficar andando por Hogwarts escondido.


“Você descobrirá mais sobre os pais de Harry depois...”
America Online chat, 19 de outubro de 2000

“... é importante para uma reviravolta futura”.
Scholastic online chat, 3 de fevereiro de 2000

J.K. Rowling não pode nos contar o que os pais de Harry faziam antes do livro cinco, mas enfatizou que era importante para a trama. Tudo ficou mais claro no Largo Grimmauld, quando nós aprendemos sobre o trabalho de James e Lily com a Ordem da Fênix.

“...ele tinha os olhos de sua mãe e que é muito importante num livro futuro”
Boston Globe, 18 de outubro de 1999

Depois de “O Conto do Príncipe”, como nós podíamos esquecer dos olhos de Llily? Falando em Lily...

“Você vai descobrir algo muito significante sobre ela [Llily] no livro cinco, e vai descobrir algo incrivelmente importante sobre ela no livro sete”.
‘The Connection’, WBUR Radio, 12 de outubro de 1999

Nós realmente descobrimos. Lily Evans interviu em um terrível incidente de bullying, mostrado no livro cinco, pelas memórias de Severo Snape. Quando a penseira foi revisitada no livro sete, nós aprendemos muito mais sobre os dois personagens.


“Você não vai precisar de uma história anterior; até a hora que eu terminar, você saberá o suficiente”
Edinburgh Book Festival, 15 de agosto de 2004

O livro sete conectou os pontos com a geração antiga de Hogwarts. Ainda, nós ficaríamos felizes em ouvir mais sobre Lily, Snape e os Marotos.

“Se a tia e tio de Harry odiavam tanto ele, porque eles simplesmente jogaram ele fora?”
JKR: “Bem, este é um ponto muito sagaz, e só vai ser explicado no livro cinco.”
Book Links, julho de 1999

Quatro palavras: “Lembre-se do meu último, Petunia!” E enquanto estamos no assunto...

“Tinha algo mais na Tia Petúnia que conseguimos ver e você vai descobrir o que no livro sete...”
Radio City Music Hall, New York, 2 de agosto de 2006

Nós também descobrimos que Petunia era definitivamente uma trouxa, ao invés de um aborto.

“Ela não é um aborto, embora que esse seja uma suposição muito boa”.
Edinburgh Book Festival, 15 de agosto de 2004
No fim, a resposta era muito mais simples. Pobre Petunia, desesperadamente, queria ir para Hogwarts com sua irmã, mas aquilo não era para ser. Dado seu desdém pelo mundo mágico posteriormente, nós nunca adivinharíamos que ela já quis fazer parte dele.


“Ela [Petúnia] ouviu uma conversa, que é tudo que eu vou dizer”.
Edinburgh ‘cub reporter’ entrevista coletiva, ITV, 16 de julho de 2005

Quando perguntada sobre como Petunia sabia sobre Dementadores, J.K. Rowling mencionou Lily, mas enfatizou “há mais do que isso”. Acabou acontecendo que “aquele horrível garoto” que Petunia ouviu falando com sua irmã não era James Potter, mas Severo Snape.

“...um dos colegas de Harry, mas não é o próprio Harry, mas acaba com um professor de Hogwarts...”
‘The Connection’, WBUR Radio, 12 de outubro de 1999
Durante uma entrevista de rádio, uma professora ligou de sua sala de aula e suas crianças estavam ansiosas para participar da diversão. Quando convidada a adivinhar qual amigo de Harry cresceria e seria um professor, eles responderam “Rony”. Mas não podemos deixar de imaginar como Professor Weasley teria enfrentado (provavelmente com muita ajuda de Hermione), nunca iria acontecer. Em vez de Neville Longbottom que continuaria lecionando sua matéria favorita, Herbologia.

“Mais história de garoto-garota, inevitavelmente. Eles estão com 15 anos agora; hormônios estão trabalhando muito”.
 ‘Harry Potter and Me’, BBC, 28 de dezembro de 2001
Esta entrevista foi feita antes do primeiro beijo de Harry embaixo do visgo, o que ele fez sem nenhum cuidado de uma possível infestação de Narguilés.

“No livro quatro, Harry decide que gosta de uma menina, mas não Hermione ou Gina”.
Scholastic online chat, 3 de fevereiro de 2000


Cho Chang era o primeiro crush de Harry, mas estava sugestivo de que não seria a última. Na mesma entrevista, J.K. Rowling disse que Harry ainda tinha só 14 “então tem muito tempo para mudar de opinião”. Só mais dois livros isso seria explicado.

“Ele [Harry] pode ganhar outro beijo (ou dois), mas eu não vou dizer quem vai lhe dar esse beijo...”
World Book Day chat, 4 de março de 2004
Naturalmente, havia muitas questões antes do beijo com Gina Weasley. A autora era cautelosa sobre a vida amorosa de Harry, mas rápida em desbancar a ideia que Hermione podia ser parte do casal. Falando nisso...

“Hermione poderia vê-la estreitamente perto ... de ... uma...outra... pessoa...”
Radio City Music Hall, New York, 2 de agosto de 2006
Apesar de muitas perguntas terem sido evitadas sobre o que certos personagens poderia ver no Espelho de Ojesed, foi contado a nós que Hermione poderia ver ela e seus amigos triunfando após sua missão.

Entretanto, nas palavras da própria J.K. Rowling, “o que é a vida sem um pouco de romance?” E se tinha alguma dúvida daquela “pessoa” no espelho...

JKR: “Hermione e Harry! Você acha isso?”
Entrevistador: “Não, estou brincando.”
JKR: “Rony e Hermione, eu diria, tem mais tensão ali.”
Dateline NBC, 20 de junho de 2003


Esta seria uma de muitas enormes dicas de J.K. Rowling disse sobre o futuro romance entre Rony e Hermione. Como se vendo eles brigando como um casal de velhos por todo os anos na escola não era suficiente."


Fique ligado no Patrono.net para ler os próximos textos traduzidos dessa série do Pottermore.


Texto: Pottermore
Tradução: Beatriz Baptista
1 Response