Diretor de Animais Fantásticos defende a permanência de Johnny Depp, em entrevista


A equipe por trás de Animais Fantásticos está rompendo seu silêncio no âmbito que envolve a polêmica decisão de manter Johnny Depp no elenco durante a saga.

Desde que a Warner Bros confirmou no início deste mês que o ator de Piratas do Caribe participaria de Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald, houve uma explosão contra o filme nas redes sociais devido às acusações feitas por sua ex-esposa, Amber Heard, acusando Depp por ter cometido violência doméstica cerca de dois anos atrás. O bruxo que Depp interpreta, Gellert Grindelwald, foi visto muito brevemente em Animais Fantásticos, em 2016, mas assumirá um papel muito mais importante no próximo filme, sendo um personagem titular.

O veterano diretor da franquia de Harry Potter, David Yates, está no das gravações da sequência da saga em Londres e falou com a EW sobre a participação de Depp no filme.

"Honestamente, há um problema no momento em que há muitas pessoas sendo acusadas de coisas, por múltiplas vítimas, e isso é assustador" 
"Com Johnny, me parece que havia uma pessoa que veio e alegou uma coisa. Eu só posso falar sobre o homem que vejo todos os dias: ele é cheio de decência e bondade, e é tudo o que vejo. Qualquer acusação por aí, não bate com o tipo de ser humano com o qual trabalhei".
Yates acrescenta que diversas ex de Johnny Depp vieram a publico defende-lo, como Vanessa Paradis, Lori Anne Alisson e Wynona Ryder, que disse que Depp "nunca foi abusivo, eu apenas o conheço como um cara muito adorável e carinhoso."
"É muito diferente de casos onde há vários acusadores ao longo de muitos anos que precisam ser examinados e precisamos refletir sobre a nossa indústria que permite que isso aconteça de ano a ano. Johnny não está nessa categoria de forma alguma. Então, para mim, não tem mais análise. É um assunto acabado". David Yates
A equipe do Patrono, em sua integralidade, repudia qualquer tipo de violência, seja ela doméstica ou não. Quando realizada, ela pode traumatizar indivíduos, não só fisicamente, como psicologicamente, pelo resto da vida da vítima. Para saber um pouco melhor sobre o que a acusação aborda e nossa opinião, confira a matéria completa.
0 Responses