Falando em Johnny Depp...


Dias atrás a tão esperada sequência de Animais Fantásticos e Onde Habitam ganhou seu título oficial e também a primeira imagem dos personagens centrais caracterizados. Grande euforia tomou conta das redes sociais por conta do segundo de cinco filmes que trazem de volta a magia que encanta o mundo desde 1997. Mas nem tudo são flores, não é mesmo?

Os oito filmes da franquia Harry Potter contaram com um elenco mais do que querido pelo público. Com crianças (lá nos primeiros filmes) desconhecidas e talentosíssimas, e outras atrizes e atores já renomados, vimos a segunda franquia cinematográfica mais lucrativa da história avivar os corações de milhares, talvez milhões, de pessoas que haviam esquecido da magia que é a vida. Mas Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald chegou com uma amarga realidade: Johnny Depp, que interpreta Gellert Grindelwald, um dos principais personagens deste filme.

Depp (54) ficou conhecido ao estrelar Edward Mãos de Tesoura e se consolidou na indústria cinematográfica com outros personagens marcantes, como o Capitão Jack Sparrow em Piratas do Caribe, Willy Wonka em A Fantástica Fábrica de Chocolate e como Chapeleiro Maluco em Alice no Pais das Maravilhas e Alice Através do Espelho. Tanto sucesso e papeis de peso garantiram ao ator três indicações ao Oscar, além de inúmeras indicações e estatuetas de diversas outras importantes premiações. Mas desta vez não é o sucesso de Johnny que está em questão.

Um dia antes do início das audiências de intermediação do divórcio entre Johnny Depp e Amber Heard, a atriz apresentou uma denúncia de agressão física contra o então marido. Na ocasião, Heard estava munida de diversas fotos que comprovavam as agressões. O site TMZ conseguiu acesso a uma das fotos, em que ela apresentava hematomas em um dos olhos. Ela afirmou que foi atingida pelo ator com um iPhone. Após o acontecido, Depp teria oferecido dinheiro para que ela ficasse calada, mas Amber entrou com o pedido de divórcio. Dias depois ela conseguiu uma ordem judicial para impedir que o ator se aproximasse dela. Ele sempre negou as acusações.

A contratação de Depp para Animais Fantásticos foi aprovada por J.K. Rowling. "Estou muito feliz. Ele fez coisas incríveis com o personagem", ela afirmou na pré-estreia de Animais Fantásticos e Onde Habitam, em 10 de novembro de 2016. David Yates, o diretor dos últimos quatro filmes de Harry Potter também se manifestou a favor do talento do ator, mas nenhum deles se prolongou no assunto.

Muitos fatos apresentados e a opinião popular testemunham contra a suposta inocência do ator, que está com o nome manchado em todo o mundo. Agressão, seja verbal, psicológica ou física, é pura covardia. A pergunta que não cala entre os fãs do mundo criado por Rowling é se realmente vale a pena deixar no papel alguém provavelmente envolvido em tamanha barbárie, por maior que seja o talento do artista. Como fã, eu não gostaria de acreditar que os responsáveis pela produção da franquia simplesmente ignorariam o histórico negativo de Johnny Depp. Mas é verdade que não sabemos ao certo o que motivou a manutenção e até mesmo a contratação dele em 2016 já para o primeiro filme.

A movimentação motivada pelas novidades acerca de Os Crimes de Grindelwald fomentou a ampla discussão que já vem acontecendo sobre abuso e violências de gênero em Hollywood. Um caso recente que também ganhou visibilidade foi o afastamento do ator Kevin Spacey do provedor de filmes e séries Netflix. Este mesmo foi acusado de abusar de uma criança. São casos tristes e revoltantes. Os envolvidos nisso, façam parte ou não do Mundo Mágico de J.K. Rowling, não há discussão: devemos nos posicionarmos contra este tipo de comportamento e fazer a nossa parte denunciando os casos que conhecemos.

De uma coisa eu sei: em 2018 irei ao cinema com a mesma ansiedade de sempre. Estou louco para ver como as coisas aconteceram antes de Harry Potter e não deixarei que a presença dele acabe com a magia do momento. Infelizmente ainda ficam os questionamentos: Johnny Depp realmente merece todo este destaque? Violência doméstica vai continuar sendo vista como mais um evento social, e não como a real brutalidade que é?

UTILIDADE: no Brasil, a denúncia de violência doméstica pode ser feita em qualquer delegacia ou discando 180, para a Central de Atendimento à Mulher.
Denuncie! Não se cale! Não permita que o aquário permaneça vazio para quem tem sofrido.

Equipe Patrono
5 Responses
  1. Bem, já sabíamos que JK já tinha ideia para 03 filmes e agora serão 05... o segundo filme dar destaque para o personagem que, por uma infelicidade, é interpretado pelo Johnny Depp, eu gosto de acreditar que foi bem antes de contratá-lo e da merda ser jogada no ventilador. Eu também irei como uma fã da saga ver o filme e espero que pelo menos o trabalho dele de ser o Grindelwald ele faça.


  2. A Warner é uma empresa que visa o lucro, e Jhonny Depp sempre deu muito dinheiro. Eu acho que ele deveria ser julgado e cumprir a penitência decidida pelo tribunal, seja com indenização, prisão ou qualquer outra coisa, e depois de cumprir, voltar a atuar, pois ele é um excelente ator (quero deixar claro que admiro a forma como ele interpreta os personagens e não ele como pessoa, depois do que ele fez com a Amber, segundo ela, ele não merece respeito). A J.K escolheu ele pq sabe que ele é um ator capaz de dar vida ao personagem da forma que ela imagina, não significa que ela ignora as merdas que ele fez! Como diretora ela tem que visar o melhor para o filme e ele está à altura do personagem. Volto a deixar claro que não aceito o que ele fez, e que ele tem que ser punido, mas a justiça que fará isso. Não vou assistir o Jhonny Depp, vou assistir Grindelwald sendo interpretado por um excelente ator!


  3. Se JK que sofreu esses mesmos abusos domésticos aprovou a entrada dele... quem somos nós?


  4. Jane C. Says:
    Este comentário foi removido pelo autor.

  5. Jane C. Says:

    A verdade é que quando se trata de violência contra a mulher, ninguém tá nem aí. Se ele tivesse sido cruel com uma criança ou um animal, certamente haveria um rebuliço. Mas contra uma mulher? Ninguém liga. Nestes casos,o homem sempre vence.